segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Viagem Uruguai/Argentina

Caros amigos,

Segue relato da nossa viagem/aventura do Uruguai e Argentina  para  o nosso blog.


1ª Etapa: São Paulo - Apiaí (via Rastro da Serpente) - Curitiba - 518  kms
Luiz, Phil, William/Denise, Ricardo/Vânia, Ernesto, Gilberto e Percival (cerra-fila)

O Rastro da Serpente com suas  1.267 curvas  sinuosas é uma aventura  que todos os motociclistas deveriam percorrer. A situação da estrada no primeiro trecho até Apiaí está mal conservada e esburacada, diferentemente do  trecho de Apiaí até Curitiba, que tem as curvas mais acentuadas e desafiadoras e seu asfalto está uma maravilha. Todos se portaram com muita prudência e segurança e concluíram o desafio com muita competência, capitaneados com muita segurança e destreza pelo nosso capitão Luiz. O William também nos capitaneou  boa parte desse trecho.

O inusitado foi que o Luiz, ao chegarmos  em Curitiba , resolveu dar  um “rolê”  de volta a São  Paulo, tinha perdido a chave da moto na primeira parada em Apiaí. Mal chegamos no hotel, ele foi ao aeroporto, pegou o primeiro voo para SP e, na manhã seguinte, já estava no café da manhã conosco.  Foi o próprio “ The Flash”.








2ª Etapa – Curitiba – Florianópolis -  320 kms
Luiz, Phil, Ernesto e Percival. Os demais amigos (William/Denise, Ricardo/Vania e Gilberto) retornaram a SP

Pegamos a BR 101 com  movimento intenso, chegando em Floripa, o amigão Mauricio já nos esperava no Hotel Ibis,  no Continente.

Mauricio e Liége nos ofereceram  uma  excelente recepção em sua belíssima residência, com um suculento  churrasco, com a sua família  e muitas e muitas “cervas”.

Fica registrado nossos agradecimentos à fidalguia dos queridos amigos Liége e Mauricio.





3ª Etapa – Florianópolis – Gramado -  620 kms
Luiz, Phil, Ernesto e Percival

Foi a pior condição de viagem, rodamos 10 horas, sendo 5 horas com chuva, chegamos  em Gramado encharcados. Era um domingo com volta das praias, transito intenso, e muiiiiiitaaaa  água.

Chegamos bem apesar das dificuldades.








4ª Etapa – Gramado – Porto Alegre – Pelotas – Chui -  690 kms
Luiz, Phil, e Percival

Ernesto deixou o grupo e seguiu para Florianopolis, encontrar-se com a sua família, como já planejado.

Decidimos cancelar o pernoite em Pelotas e seguimos direto para o Chuí.





5ª Etapa – Chui – Punta – Montevideo e Colonia do Sacramento (Uru) -  460 kms

Pernoitamos em Punta e no dia seguinte tocamos até Montevideo, onde almoçamos no Mercado Municipal.

Na sequencia, chegamos em Colonia do Sacramento a tardinha, a tempo de relaxar na piscina do hotel.

No dia seguinte, Luiz e Percival foram à Buenos Aires de Buquebuss (travessia de  1:30h), deixando as motos em Colonia.

Almoçamos em Puerto Madero, demos um rolê pela Recoleta e Florida e retornamos a noite à Colonia, onde o Phil nos esperava com sua moto lavada e plenamente recuperado  da estafa após relax  no SPA do hotel.







6ª Etapa – Colonia – Uruguaiana – 670 kms

Destaque negativo  para o preço absurdo  da gasolina no Uruguai, um roubo, a mais cara do mundo, $ 5,20/litro!!!!

7ª Etapa – Uruguaina – Foz do Iguaçu – 650 kms

Decidimos entrar novamente na Argentina,  por ser o caminho mais recomendado. Perdemos quase  2 horas para obter o visto de entrada na Argentina. Tudo muito desorganizado, informações desencontradas, filas enormes (havia 2 ônibus de turistas que chegaram um pouco antes de nós).  Uma confusão generalizada, foi  o próprio  “ó do borogodó”.

Chegando em Puerto Iguazu,  aproveitamos para visitar as Cataratas no lado argentino.


No dia seguinte, visitamos as Cataratas no lado brasileiro e fizemos um sensacional passeio de barco pelas águas do rio até próximo às quedas d'água.







8ª Etapa – Foz do Iguaçu – Maringa – Londrina  -  515 kms

Muito calor, viagem normal, tráfego intenso de caminhões em alguns trechos.



9ª Etapa – Londrina – São Paulo -  540 kms

Parada para almoço no Parmegiana (Percival e Phil).   

Nos despedimos do Luiz, que tocou direto em razão de compromissos em SP.


Comentário  final:

Passeio/aventura memorável, companhia nota 10, as máquinas foram maravilhosas, muito calor, muita água (felizmente num só trecho) viseiras embaçadas, obras nas estradas, ventos hora da direita, hora da esquerda, de resto o de sempre, muita coisa para servir de aprendizado. Todos sabíamos dos riscos das estradas que escolhemos percorrer. Conseguimos superar os obstáculos e, o mais importante, é que todos retornaram bem e saudáveis aos seus lares.

Destaque especial para o amigo Luiz, pela sua condução segura, prudente e  firme como nosso Road Captain, ao amigo Phil, que apesar da sua primeira grande viagem de moto, comportou-se com muita eficiência, segurança e prudência. Ao amigo Ernesto, que  também fez o seu "debut”  em viagem longa no Brasil, com ótimo desempenho, aos  amigos William,  Ricardo e esposas, pela eficiente organização do roteiro e ao amigo Giba, que nos acompanhou até Curitiba.

E, em especial, às nossas famílias e aos nossos queridos amigos do HDG que curtiram, torceram e oraram  por nós.

Até a próxima viagem .....

Percival, Luiz e Phil

Um comentário:

Ernesto Diaz disse...

Minha melhor aventura com certeza, excelente amigos ao longo da estrada!